15 de dez. de 2009

THEODORE E FRANKLIN ROOSEVELT

por Pedro Luso de Carvalho A atuação de quem preside os Estados Unidos (EUA) sempre foi, em todos os tempos, muito importante para os demais países, sejam eles ricos ou pobres; e, por sua importância, nunca será demais sabermos um pouco mais da política e dos políticos norte-americanos. Daí ter pensado em colocar em cena dois de seus presidentes, que tinham o mesmo sobrenome, quais sejam: Theodore “Teddy” Roosevelt e Franklin Delano Roosevelt. Vejamos, pois, o que dizem sobre o paralelismo entre os presidentes Theodore e Franklin, os escritores John e Alice Durand, em sua obra Pictorial History of American Presidents, Barnes Nova York, 1969: "No dia 6 de setembro de 1901, o presidente dos E.U.A. William McKinley, era alvejado a tiros, em Bufalo, por um anarquista. Oito dias depois, morria. Sucedia-lhe no cargo, o dinâmico vice-presidente Theodore Roosevelt, de 43 anos. A presidência de Theodore Roosevelt (1901-09) identifica-se com o que Frederick L. Allen chamou de a revolta da consciência americana”. Diz Allen, que “Em fevereiro de 1902, o ministro da Justiça de Roosevelt iniciou uma ação judiciária para obter a dissolução da Northen Security Company, baseado na Lei Sherman contra os trustes... Tratava-se de uma sociedade financeira fundada por J. Pierpont Morgan e Edward H. Harriman...” Nos anos que se sucederam, entre o presidente e a plutocracia foi mantida sem muita convicção. Theodore Roosevelt continuava sendo um presidente republicano e não podia afastar-se demais da linha de um partido que contava, entre seus adeptos, com a grande maioria dos ricos e privilegiados. Mais alguns dados sobre Theodore Roosevelt: Além de ter sido eleito para a Assembléia do Estado de Nova York, chefiou os Rough Riders na guerra hispano-americana, assumiu o cargo de governado do esta de Nova York, foi eleito vice-presidente dos Estado Unidos, e, nessa condição, torna-se 26º presidente dos EUA, com a morte (assassinado) do presidente Mackinley; foi reeleito para a presidência, em 1904. Franklin Delano Roosevelt, que integrou o Partido Democrata, foi 32° Presidente dos Estados Unidos da América, e o primeiro presidente reeleito mais de duas vezes; foi eleito em 1933 e reeleito em 1936, 1940 e 1944. Um dos feitos mais importantes de seu governo foi a restauração econômica dos Estados Unidos (New Deal), após a grave crise econômica de 1929-1932, iniciada com o crash da Bolsa de Nova York, a chamada Quinta-feira Negra (24 de outubro de 1929). Também foi no seu governo que os EUA passou a tomar parte na Segunda Guerra Mundial, a partir de 1941, após o ataque ao Pearl Harbor, na qual foi um dos principais responsáveis pela vitória dos aliados. Franklin Delano Roosevelt teve muito em comum com Theodore “Teddy” Roosevelt. Ambos nasceram numa família muito rica; ambos tiveram, primeiramente, uma cadeira na Assembléia do Estado, e depois o subsecretariado da Marinha; ambos foram nomeados candidatos à vice-presidência (Teddy foi eleito, Franklin D. Roosevelt não). Ambos foram governadores de Nova York antes de se tornarem presidentes dos Estados Unidos. Como reformadores e expoentes de revoluções econômicas e sociais (Teddy com seu Square Deal (Conduta Leal), Franklin D. Roosevelt com seu New Deal (Nova Conduta), ambos foram detestados ou adorados. O paralelismo continua na aversão de ambos, pelo que Teddy chamou de os ‘malfeitores da grande finança’ e Franklin ‘mercadores a escorraçar do tempo’... Sem dúvida, o mais importante deles foi Franklin Delano Roosevelt, que mesmo depois de morto, é amado ou detestado, e os historiadores ainda discordam em seus julgamentos: para Arthur Schlesinger Jr., por exemplo, ele é o terceiro presidente estadunidense entre os grandes presidentes, depois de Abraham Lincoln e George Washington. Para Harry E. Barnes e Charles A. Beard, foi apenas um monumental charlatão". Theodoro Roosevelt nasceu em 1858 na cidade de Nova York, e morreu em 6 de janeiro de 1919, na cidade em que nasceu, Nova York. Franklin Delano Roosevelt nasceu em 30 de Janeiro de 1882, em Nova York e morreu em 12 de Abril de 1945, em Warm Springs, no Estado da Georgia. REFERÊNCIAS:
DURAND, John e Alice. Pictorial History of American Presidents. Barnes Nova York, 1969.
THOMAS, Henry e Dana Lee. Vida de Estadistas Americanos. Trad. Alzira Vallandro. Porto Alegre: Editora Globo, 1956.

8 comentários:

  1. Anônimo13:11

    Oi Pedro,

    Parabéns pela resenha desses ícones dos EUA... Adquiri mais um conhecimento com você.

    Os EUA sempre foram responsáveis por grande parte do mercado mundial... Contudo, pelo pouco que sei, o seu domínio se enfraqueceu, e a sua política interna afundou o país. Atualmente, o que outros países herdaram dele, foi a sua crise... Não sei se houveram presidentes piores do que o Bush, mas a sua fama é de fracassado.

    Abraços,
    Ana Lúcia.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo18:45

    Boa tarde.
    Eu vim te fazer um convite.
    Hoje é o aniversário de um grande amigo nosso, o Zé Carlos e eu gostaria de uma visitinha sua lá no cantinho dele.
    Eu conto com a sua presença.
    Um abraço.

    http://zecarlosmanzano.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Anônimo22:04

    o nosso Teddy andou aqui pelo Brasil, lá pela Amazônia. aliás, dizem que foi por causa de uma doença adquirida na mata, que ele veio a falecer

    ResponderExcluir
  4. Natal...
    É o mês de confraternização Agradecimento pela vida
    Bênçãos ao filho de DEUS
    União, amor, reflexão!

    Que o bom velhinho traga um saco cheinho de paz,
    harmonia, fraternidade
    Que o gesto de ternura se estenda de várias mãos
    Que ao som dos sinos
    O amor exploda em toda direção!

    FELIZ NATAL!
    UM ANO NOVO DE FÉ E SUCESSO!

    ResponderExcluir
  5. Olá Pedro Luso!

    Sou aquela menina de apelido esquisito...rs
    Perdão por passar no seu blog e não deixar mais comentários.

    Minha lista de livros de que ainda irei ler está crescendo a cada dia. Culpa sua!

    Também acompanho seus poemas no blog da Taís.
    Já espero por palavras intensas, quase vivas. Me surpreendo. Além de vida, têm alma. Não me admiraria se elas fugissem correndo por aí.

    Passei para desejar ótimas festas!

    Um beijo enorme para você e a Taís

    E que nesse fim de ano transborde união, amor e alegria em sua família

    Beijos

    Deva

    ResponderExcluir
  6. Estimado amigo
    He leido con suma atencion este post,y digo suma debido a que tengo que hacer un esfuerzo por mi ignorancia del idioma portugues
    Pero creo que falto algo en la semblanza de los Rooselvelt
    Del aventurero Teddy (que anduvo por vuestro bello pais disfrazado de pionero colonial),yo hubiera resaltado aquella frase de :
    habla suavemente y porta un gran garrote... que pintaba de cuerpo entero a la diplomacia yanqui especialista en invasiones
    Y de Franklin Delano Rooselvelt ,para mi el mejor presidente yanqui ,el gran papel durante la crisis del 30 y el rol destacadisimo en la lucha contra el fascismo
    Saludos Cordiales

    ResponderExcluir
  7. Anônimo23:07

    Oi Pedro,

    Obrigada pelos votos. Retribuo a você, desejando um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de Paz, Amor, Saúde, Sucesso, Felicidade e muitas novas conquistas...

    Beijos a você e a todos os seus,
    Ana Lúcia.

    ResponderExcluir
  8. Eles eram primos......embora distantes um do outro!

    ResponderExcluir


Obrigado a todos os amigos leitores.
Pedro