17 de mai. de 2021

[Poesia] PEDRO LUSO – A Inútil Espera

 

Jack B. Yeats - Obra: The Night Gone / 1947



   A INÚTIL ESPERA

            – Pedro Luso de Carvalho





Na longa espera dói-me o peito

ferido por tantas esperas

em meio às fotografias

amareladas

do velho álbum

sobre a escrivaninha.



Pressenti na inútil espera

a ruptura dos elos

vidas perdidas

com sonhos tantos

acalentados

encanto e desencanto.



Naquela tarde quase noite

me vi no vidro da janela

refletido

a dor refletida no espelho.



Vi lá fora a silhueta da mulher

na densa névoa

fazia-me acenos de despedida –

ausência e lembrança eternizavam-se.






___________________________//_____________________________






14 comentários:

  1. Confesso que a espera está mesmo a desesperar.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, amigo Pedro,
      Muito obrigado, uma boa semana!
      Um abraço

      Excluir
  2. Que bonito has versado esa espera.
    Hay una frase que dice, "el que espera desespera", y realmente es cierto.
    Un placer leerte Pedro.
    Un abrazo y buen día.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amiga Elda, muito obrigado por seu comentário, volte sempre poetisa, uma boa semana.
      Um abraço.

      Excluir
  3. Que belo, "A inútil espera" magnífico, poema de uma grande inspiração e sensibilidade!
    Parabéns, querido!
    Beijinho daqui do lado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sempre muito bom receber o comentário da minha cronista favorita.
      Beijinho daqui do lado.

      Excluir
  4. Olá, amigo Pedro.
    A espera, contém em si uma ansiedade insanável.
    Essa espera que desespera, fez nascer um belíssimo poema!
    Parabéns pela inspiração!

    Continuação de boa semana!
    Abraço amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Mário, muito obrigado, poeta, pela ilustre visita.
      Uma boa semana, com saúde.
      Um abraço.

      Excluir
  5. Boa tarde Pedro,
    Parabéns pelo seu belíssimo poema!
    Adorei!
    Um beijinho e saúde.
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ailime, muito obrigado pela visita,
      um bom final de semana, com saúde.
      um beijo.

      Excluir
  6. A espera, é sempre um momento de grande ansiedade, que mexe com os nossos sentidos e emoções.

    É sempre um prazer reler este belíssimo trabalho!

    Votos de um excelente fim de semana! "
    Abraço de fraterna amizade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amigo Mário, agradeço ao poeta pela ilustre visita, um bom final de semana, grande abraço.

      Excluir
  7. Há esperas que são inúteis e só causam tristeza. Gostei muito do poema, meu Amigo Pedro.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita saúde pra você também, amiga Graça, para que continue escrevendo seus belos poemas.
      Uma boa semana,
      beijo

      Excluir


Obrigado a todos os amigos leitores.
Pedro