30 de abr. de 2021

[Poesia] PEDRO LUSO – O Pedido de uma Mãe




 

O PEDIDO DE UMA MÃE

              Pedro Luso de Carvalho




Mulher altiva, vaidade viva

ante de mim, vitrina do luxo,

as mãos asas em voo de pássaro.



Veio de minas de diamantes,

ou da escuridão do mar profundo,

ou de raio com trovão, a aflição?



Senti que dela nada ouviria.

Feito coração a boca pintada,

semiabertos os lábios mudos.



Pago pelo trabalho que peço,

moça, por amor deixei meu filho –

com amargura, falou a mulher.



A juventude tirou-me o tempo,

fiquei com fugidias lembranças

do filho, que à justiça imploro.





_____________________//_____________________






12 comentários:

  1. Um poema triste e muito comovente. A tantas mães acontece ficarem sem os filhos. Falo disso no meu poema.
    Uma boa semana com muita saúde, meu Amigo Pedro.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Graça, obrigada pela simpática visita, minha amiga.
      Um bom domingo,
      beijo

      Excluir
  2. Maravilhoso poema para o Dias das Mães em Portugal e no próximo Domingo, as Mães do Brasil.
    Mãe é isso, um amor incondicional, é garra, é luta.
    Um beijinho daqui do lado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, minha cronista predileta, aproveito para deixar um parabéns especial para ti, mãe especial que és, que o digam nosso casal de filhos, e, também para todas as mães portuguesas e brasileiras.
      Um beijo a todas queridas mães luso-brasileiras.

      Excluir
  3. Un poema muy emotivo para el Día de la Madre.
    Y esa felicitación tuya a Tais, me ha conmovido.
    Saludos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Maripaz, gostei muito de seu comentário sobre o poema e sobre o Dia das Mães, que fiquei sabendo que também foi comemorado na Espanha. Portanto meus parabéns e meu abraço a todas as mães espanholas.
      Um abraço!

      Excluir
  4. Boa tarde Pedro,
    Não conhecia este seu Blogue e adorei!
    Já o estou seguindo e coloquei na minha lista!
    Este poema é magnífico, muito comovente.
    Qual a mãe que não quer o seu filho junto de si?
    Um pedido que faz doer o coração.
    Beijinhos e uma boa semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amiga Ailime, será sempre uma alegria receber você também nesse meu blog, e serás sempre bem-vinda tanto nesse como no Veredas, que você já conhece.
      Obrigado pela visita.
      Uma feliz semana
      um beijo.

      Excluir
  5. Olá!

    A mãe merece sempre um poema.

    bela também, a imagem-

    Cumprimentos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo Vieira Calado, é uma satisfação receber o nobre poeta nesse espaço.
      Obrigado pela visita.
      Uma boa semana, poeta
      Grande abraço.

      Excluir
  6. Há mães sem filhos... que alguém leva.
    Um excelente poema, gostei muito.
    Bom fim de semana, caro amigo Pedro.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, caro poeta, é sempre um prazer recebê-lo nesse espaço.
      Um bom fim de semana, amigo Jaime.
      Um abraço.

      Excluir


Obrigado a todos os amigos leitores.
Pedro