27 de ago de 2008

LUÍS FERNADO VERÍSSIMO E SEU NOVO LIVRO


                             por Pedro Luso de Carvalho
       
      Quem conhece um pouco o escritor gaúcho Luís Fernando Veríssimo sabe que ele é avesso a quaisquer formas de aparições em público. Em público, Luís Fernando só se sente bem – pelo menos é assim que o vejo – quando está no palco executando peças ao saxofone, quase sempre jazz, com seus companheiros do conjunto. (Aí está uma exceção.)

       Sempre soube de sua resistência em participar de sessões de autógrafos – já estive numas delas e sempre notei o quanto isso lhe desagradava. Educado, depois de assinar o livro, devolvia-o um pouco envergonhado, quase que se desculpando pelo que fizera. O Leitor, por solidariedade parece sentir-se impelido a consolá-lo, depois de receber o seu autógrafo. Mas o certo é que todos compreendemos esse extraordinário escritor, que nos livros se torna extrovertido, com as histórias que nos conta. O que já é muito.

        Pois, Luís Fernando Veríssimo voltou a participar de uma sessão de autógrafos, depois de ter resistido a isso por mais de uma década, desta vez para lançar o seu novo livro "O Mundo é bárbaro – E o que nós temos a ver com isso", editado pela Objetiva. O livro é um retrato da sociedade contemporânea, com o novo estágio da China, o terrorismo, a candidatura de Barack Obama à presidência dos Estados Unidos etc. Nessa antologia de crônicas está presente a observação arguta e o humor refinado do escritor.

        A sessão de autógrafos deu-se no dia 22 de agosto, sexta-feira passada (às 19h30min), na Livraria Cultura do Boubon Shopping Country, na rua Túlio de Rose, 80, 2º andar. Para os que lá estiveram, e foram muitos, leitores e amigos do escritor, é certo que valeu a pena, pelo livro e pelo encontro com Luís Fernando Veríssimo.



                                                                     *  *  *